Uma Das Melhores Fotos

11:57


Eu amo essa foto. Amo como nós estamos felizes, verdadeiramente felizes. Eu, minha mãe e minha irmã. Não poderia ser mais nós do que isso, eu com minha cara sapeca de sempre e minha irmã esmagando quem está por perto. Impossível ter mais carinho que isso. E até hoje é assim, grudadas, as três mulheres da vida do Beto, um homem muito paciente e amado. Somos irmãs, mãe e filhas, amigas acima de tudo. 

Voltando ao assunto...

Não temos um milhão de fotos de infância, não existia smartphone e câmera fotográfica era coisa de gente com dinheiro, ou você pegava emprestado com alguém ou contratava fotógrafo. Aí você comprava um filme, de no máximo 36 poses, o que era uma coisa maravilhosa, e economizava para os momentos mais especiais. Não tinha como refazer a foto ou ver se tinha ficado boa, era sorrir e torcer pra ter saído com os olhos abertos. Às vezes levava meses pra finalmente ver a foto, sair de casa pra revelar dava uma preguiça, nunca revelamos todos, chegamos a jogar fora uns dez filmes sem nunca termos visto se os olhos não tinham ficado vermelhos, tinha isso também. Revelar sim, não imprimir. E nada de Photoshop, nem um aplicativo sequer pra clarear a foto ou colocar um filtro preto e branco. Se tirasse o filme da máquina dava pra brincar de tirar foto, você ouvia o barulhinho, via o flash, mas nenhuma foto ficava gravada, claro. O máximo que gastava era pilha, que não era recarregável. Ah, mas só podia tirar o filme quando tivesse acabado, se você abrisse a câmera com ele ainda no meio, queimava todas as fotos. 

Talvez eu esteja mais velha do que pensei. Mês de aniversário faz isso com a gente.

You Might Also Like

0 comentários