Sobre se sentir em casa

08:41


Será que alguém sabe o exato momento que se sente em casa depois de uma mudança? É quando dormimos bem? Quando reconhecemos os vizinhos? Ou quando sentimos paz? Com certeza cada um sente no seu momento. O meu foi semana passada, depois de quatro meses morando em BH.

Eu estava varrendo a casa, como faço todo santo dia, e o sentimento veio suave como um sopro no ouvido: "estou em casa". Talvez tenha demorado porque sentia saudades do quarto antigo, do banheiro, da rua, da tia morando ali pertinho, dos rostos conhecidos na padaria ou no mercado. Não que eu não sinta mais saudades de nada disso, mas a gente vai desapegando mais. Depois eu percebi que essa coisa de se sentir verdadeiramente em casa não tem nada a ver com estrutura melhor ou pior, o sentimento só não tinha me atingido como naquele dia.

Simplesmente soube, como se fosse a coisa mais natural do mundo, como se tivesse nascido pra ser assim, pra ser desse lar. Mesmo não estando tudo em ordem ainda, uma ou outra caixa a resolver, a rotina incerta e o caminho mais difícil que o esperado, a gente sabe que quando a casa tem Deus, tudo vai ficar bem. Tudo vai ficar bem.

É como se fosse uma certeza.

Hoje eu sinto lar na caminhada no parque perto de casa, no rosto simpático do "bom dia" de estranhos, no vento geladinho na janela do meu quarto e que bate bem na minha cama, no pôr-do-sol que durante anos eu tive que ver apertadinho e agora aparece descarado no terraço, nas conversas longas depois do café da manhã, nos livros que agora não são mais misturados com os de toda família, nas plantinhas que estou tentando fazer com que vivam, no cheirinho de lavanda no quarto.

Não depende de nós, não tem receita, nem regra a ser aplicada. É coisa que é e pronto.

You Might Also Like

0 comentários